Atualidades vestibulares e Enem – novembro de 2018 – UOL


Médium João de Deus foi preso após denúncias de abuso sexual. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Atualidades vestibulares e Enem – novembro de 2018 – UOL | GUIA ENEM

O ano de 2018 acabou bastante movimentado nos noticiários do Brasil e do mundo. Por aqui, os assuntos mais comentados foram as denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus e a transição do Governo Temer para Bolsonaro. No exterior, um tsunami no final do mês pegou a população da Indonésia de surpresa, causando mortes e destruição.

Separamos 10 assuntos mais noticiados de dezembro de 2018 para você se atualizar para os vestibulares e Enem. Clicando nos links, é possível conferir as notícias do UOL, Folha, BBC, Agência Brasil e outros portais.

Prisão de João de Deus

Dezembro foi marcado por graves denúncias de abuso sexual envolvendo o famoso médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus. Ele foi preso após mais de 300 mulheres relatarem ter sido abusadas sexualmente durante os atendimentos em suas sessões na cidade de Abadiânia, em Goiás. Entre as supostas vítimas estariam mulheres adultas, adolescentes e crianças, do Brasil e exterior, desde a década de 80. Caso as denúncias sejam confirmadas, será o maior caso de crime sexual da história do país.

Ao cumprir mandato de busca e apreensão nos imóveis do médium, a Polícia Civil de Goiás encontrou armas, pedras preciosas e malas contendo mais de R$ 1,6 milhão. Nenhuma arma era registrada e o dinheiro não estava declarado. Dias antes de ser preso, João Teixeira resgatou R$ 35 milhões de suas contas bancárias e investimentos.

O médium da pequena cidade de Abadiânia ganhou fama internacional após realizar atendimentos espirituais em celebridades, empresários e políticos. Em 2012, a apresentadora americana Oprah Winfrey foi até a cidade goiana para entrevistar o médium.

Tiroteio em Igreja

Em Campinas (SP), um homem de 49 anos matou quatro pessoas e feriu outras quatro com disparos de arma de fogo. O atirador se suicidou depois de ser ferido por policiais militares. A Polícia suspeita que ele tinha transtornos mentais – se sentia perseguido pelo “Estado” – e planejava o atentado desde 2008. O episódio colocou em pauta novamente a discussão sobre o desarmamento.

Caso Marielle Franco

Nove meses depois do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do seu motorista, Anderson Gomes, a Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpriu os primeiros mandatos de prisão. Apesar da expectativa em elucidar o crime, o nome de nenhum preso foi divulgado. Segundo o Secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, Marielle foi morta porque ajudava moradores em regiões da cidade onde milicianos tinham interesses em loteamento de terras.

O senador Marcelo Freixo, companheiro de partido e amigo de Marielle, contesta a versão do secretário. De acordo com Freixo, frases não bastam e é preciso apresentar provas. Freixo também seria alvo de um atentado em dezembro, segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro.

No final de novembro, o ex-ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, declarou que uma “aliança satânica” tomou conta do Rio de Janeiro e está dificultando a investigação do assassinato de Marielle. Milicianos, policiais e políticos do Rio de Janeiro podem estar envolvidos.

Crise no Governo Bolsonaro

Antes mesmo de assumir a presidência, Jair Bolsonaro (PSL) precisa lidar com uma suspeita de corrupção envolvendo sua família. O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou uma movimentação atípica nas contas do ex-assessor e motorista de Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente e eleito senador pelo estado do Rio de Janeiro.

O ex-assessor Fabrício Queiroz recebia depósitos de outros assessores de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em datas que coincidiam com dias de pagamento. 

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Queiroz foi chamado para depor ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), mas alegou problemas de saúde e ainda não compareceu. No entanto, ele concedeu uma entrevista à TV sobre o caso. Na entrevista, ele afirmou que os valores encontrados na sua conta são provenientes de vendas de carros, mas não explicou os depósitos bancários em sua conta feita por assessores de Flávio Bolsonaro.

Fabrício Queiroz é amigo próximo do presidente Jair Bolsonaro e, em uma das transações, repassou dinheiro para a conta de Michelle Bolsonaro, atual primeira-dama. 

Desistências no Mais Médicos

Mais de 2,4 mil selecionados no programa Mais Médicos não compareceram nos locais de trabalho. Isso representa 30% do total de 8.411 selecionados para ocuparem as vagas abertas após saída dos médicos cubanos. Outras 106 vagas não tiveram procura de médicos brasileiros e devem ser ocupadas por estrangeiros.

Os médicos cubanos deixaram o Brasil após declarações do presidente Bolsonaro. Eles trabalhavam principalmente em municípios pobres e distantes das grandes cidades. Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a saída dos cubanos pode deixar 28 milhões de brasileiros sem atendimento médico.

Base Nacional Curricular

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio. O documento define o conteúdo mínimo do ensino médio de escolas públicas e privadas. Na prática, a nova base deverá ser implementada nas escolas até 2021.

Saiba mais sobre o Novo Ensino Médio

Visando preparar professores para o novo ensino médio, o Ministério da Educação (MEC) lançou a base comum para formação de professores da educação básica. A base deverá orientar a formação de professores em licenciaturas e cursos de Pedagogia.

Escola sem Partido

O Escola sem Partido, Projeto de Lei 7180/14, foi arquivado depois de oito reuniões da comissão especial que analisa a matéria. Todas elas foram marcadas por discussões ríspidas e tumulto. O projeto pode ser desarquivado nos próximos meses. Professores e educadores criticam o projeto, que consideram uma censura.

Conferência Climática ONU

O Brasil desistiu de sediar a próxima Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), que será realizada no final de 2019. A decisão partiu do presidente Jair Bolsonaro, que alegou alto custo do evento e possível constrangimento do governo em “adotar posições que requerem um tempo maior de análise e estudo”. A desistência gerou críticas de ambientalistas e cientistas. Com a desistência do Brasil, o Chile foi anunciado como o novo país-sede do evento. 

Na Conferência do Clima de 2018, que aconteceu em dezembro na Polônia, um estudo alemão mostrou que o Brasil é um dos países com mais perdas econômicas decorrentes de desastres climáticos.

Protestos na França

Em dezembro, mais de 125 mil franceses saíram às ruas em protesto contra o aumento dos impostos sobre o diesel. Apesar de o aumento ter sido revogado, os protestos continuaram e ganharam outras pautas, como reajuste salarial, justiça social e críticas ao governo do presidente Emmanuel Macron.

Tsunami na Indonésia

No dia 22 de dezembro, a erupção do vulcão Arak Kratatau causou um tsunami que varreu o litoral da Indonésia. Mais de 430 pessoas morreram e centenas estão desaparecidas. Entre os mortos estão integrantes e espectadores de uma banda que se apresentava à beira-mar. Um vídeo que circula na internet mostra quando as ondas invadem o show.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Notícias do Enem.



Fonte

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *